Oliveira Maçanilha

Código Vaso Diam cm Altura cm Preço Obs                                       
10.00020 16   150

12,80 €

 
10.00000      

  0,00 €

 

(Olea Europaea var.  ‘Maçanilha’)

Variedade considerada rústica pela sua tolerância ao frio, à seca e à salinidade. A capacidade de enraizamento é média.

A entrada em produção é média. A variedade é considerada auto-compatível e apresenta uma baixa percentagem de aborto ovárico. A produtividade é média e alternada. A época de maturação é média e os seus frutos são pouco resistentes ao desprendimento, o que contribui para a colheita mecanizada.

Pode ser utilizada tanto para obtenção de azeite, pelo seu elevado rendimento, como para azeitona de mesa, verdes ou maduras devido ao tamanho e calibre dos seus frutos. A separação da polpa do caroço é difícil.

 

Frutos:

 

Cor

 

– Epiderme verde que vira a negro, depois de madura.

Aroma e Sabor

 

– Excelente qualidade como azeitona de mesa.

Forma

 

– São drupas, de forma oval, e constituídas basicamente por uma pele exterior, que contem produtos aromáticos e corantes naturais, uma polpa, onde se encontra a grande parte dos ácidos gordos e um caroço que encerra substâncias nutritivas.

Colheita

 

– A época de maturação é média (Outubro a Novembro).

Árvores:

 

– É uma árvore de vigor médio, produtiva e precoce na entrada em produção, o que lhe permite ser, excelente para produções intensivas. Esta variedade é sensível ao frio e ao encharcamento e tem um rendimento médio em azeite. Também destinada a conserva em verde.

 

Polinizadoras:

 

Auto-compatível.

 

Compasso:

 5x4 m em olival tradicional, ou 3x1,5 m em cultura intensiva.

Uma árvore cresce naturalmente na vertical até determinada altura, dependendo da espécie, se não for contrariada, pelo vento ou por outros factores como a mão do homem.  

Todos conhecemos as Oliveiras antigas tradicionais em que sobre um imponente pé de 3m de altura se apresenta uma copa cheia de vigor. Isto é o crescimento normal para uma árvore adulta, mas não é com certeza o que se pretende que seja mais rentável.

Assim é necessário introduzir a Poda de formação e mais tarde as podas de limpeza e manutenção. Todos compreendemos que não vale a pena estarmos a criar madeira se o que pretendemos é folhas, ramos produtivos e azeitonas.

O que nós queremos é ter árvores com uma grande exposição ao Sol, que tenham renovo produtivo, que não sejam demasiado altas para que os tratamentos cheguem a todas as folhas e frutos e que a recolha não seja demasiado cara.

Regra geral, não se poda antes dos dois ou três anos. Convém que a árvore seja conduzida atada ao tutor de modo a manter a verticalidade. A Oliveira vai crescendo tanto em altura como em volume, adquirindo cada vez mais área de exposição Solar.

A dada altura é necessário impedir que ela forme um pé demasiado alto o que é considerado um pé "moderno," com cerca de 80cm. A esta altura já pode entrar uma máquina vibradora e agarra-lo. Portanto vamos cortar a árvore a essa altura, sobre uma divisão com dois ou três ramos. São estes os ramos que formarão a forqueta que suporta a copa da árvore. É daqui sairão os futuros ramos produtivos.

A árvore fica assim com um único corte por mais um ou dois anos. Na próxima poda já produz azeitona. Nesta altura é só despontar os ramos que estão a crescer demasiado, limpar os "ladrões", ramos que crescem na vertical e tiram força aos ramos produtivos.

Devemos saber que todos os cortes devem ser efectuados com a maior precisão possível, bem assentes e inclinados para que a água da chuva escorra.

A oliveira não deve estar muito cheia de ramos deve haver arejamento e o Sol deve entrar facilmente.

Mais tarde quando a Oliveira tiver muito vigor será necessário fazer uma outra poda, a de renovação.   

Os tratamentos deverão ser dirigidos para o controlo das pragas e doenças que posam vir a aparecer no pomar. É susceptível à mosca da azeitona, à cochonilha, olho de pavão, à tuberculose, à asfixia radicular e ao verticilium.

download do calendário de tratamentos

Problema
Produto
Ação na Cultura
Ação no Problema
Algodão Dafenil Progress    
Carências Nutricionais Cenfol    
Cercosporiose Cupravit    
Cochonilhas (geral) Garbol Superfície Contacto
Gafa Calda Bordalesa Contacto Contacto
Gafa Cupravit Superfície (contacto) Preventivo
Gorgulho Dafenil Progress    
Infestantes (ervas) Zarpa Selectivo Sistémico, residual e contacto
Infestantes (ervas) Basta S    
Infestantes (ervas) Targa Gold Sistémico Sistémico
Infestantes (ervas) Roundup Supra    
Infestantes (ervas) Roundup Ultra Não selectivo Sistémico
Margarónia (Margaronia unionalis) Decis Expert    
Mosca da azeitona Decis   Contacto e ingestão
Mosca da azeitona Calypso    
Mosca da azeitona Endomosyl    
Mosca da azeitona Dafenil Progress    
Olho de pavão Cupravit Superfície (contacto) Preventivo
Olho de pavão Folicur    
Traça da Oliveira Dafenil Progress    
Traça da Oliveira Decis Expert    
Tripes Dafenil Progress    


Contacto

Amélia Palmela Decorações em Plantas Ornamentais

Av. Mariano de Carvalho, 27
2900-487 SETÚBAL


Tel: 351 265239058


Free Web Counter    Free Counter

 

 

 

 

 

 

 


Centro de Jardinagem

Horário de Funcionamento:

Segunda a Sexta:

das 09,00 às 19,00h

Ao Sábado:

das 09,00 às 13,00h

Encerra para Almoço das 12,30 às 14,30h

Descanso Semanal ao Domingo

Coordenadas GPS
Lat:  N 38,52641º
Lon: W 8,89302º

 

Idris

O Sistema de Rega para as suas Floreiras

 

 

Veja o Video