Chamaedorea elegans

Código Vaso Diam Altura Preço Obs                                              
00.00033 9   0,35 m

2,21 €

 

Chamaedorea elegans

________________________________________

 Família: Palmaceae

Origem: Guatemala, México

Sinonímia:

Nome Vulgar: Palmeira de salão, Palmeira bambu

 

Descrição. As poucas espécies deste grande género vulgarmente cultiva­das em interior apresentam caules lenhosos eretos e folhas pinuladas, ligeiramente arqueadas. Quando as plantas atingem três ou mais anos de idade, surgem por vezes pequenos tufos de flores amarelas insignifican­tes em pedúnculos eretos, que emergem da axila das folhas. Em in­terior estas palmeiras raramente ex­cedem 90 cm de altura, a não ser que se encontrem em recipientes muito grandes; o seu cultivo é relativa­mente fácil.

As Chamaedorea toleram bem o ar seco, mas dão-se melhor em am­biente húmido. É aconselhável colo­car as palmeiras envasadas em tabu­leiros com seixos húmidos durante o período de crescimento activo, espe­cialmente em ambientes quentes.

 

CARATERÍSTICAS: A C. elegans é uma das palmeiras de interior mais apreciadas. Quando adulta, esta palmeira em miniatura, que leva vários anos a atingir 90 cm de altura, apresenta um tronco verde e curto e folhas de um verde médio ligeiramente arqueadas que variam em comprimento de 45 a 60 cm. Os folíolos podem medir 15 cm de comprimento e 2,5 cm de largura e emergem do pecíolo amarelado quase em inserção oposta. A varie­dade compacta C. e. 'Bela' é a forma cultivada mais comum.

 

CUIDADOS

Luz. As Chamaedorea apreciam sol directo velado; podem também re­ceber luz solar directa, mas não às horas de sol mais forte. Se durante o Inverno as mantiver longe de uma janela durante longos períodos, co­meçam a estiolar.

Temperatura. Embora as Chamaedorea suportem uma vasta gama de temperaturas, dão-se melhor em ambientes quentes (18-24°C). Mí­nimo tolerado no Inverno: 13°. Co­loque os vasos em tabuleiros com seixos húmidos e vaporize a folha­gem regularmente.

Rega. Durante o período de cresci­mento activo regue abundantemente sempre que necessário para humede­cer completamente a mistura de en­vasar. Durante o período de repouso vegetativo regue moderadamente, apenas o suficiente para manter a mistura ligeiramente húmida, dei­xando que os dois terços superiores sequem entre duas regas.

Adubação. Aplique um vulgar adubo líquido com metade da con­centração normal uma vez por mês, apenas durante o período de cresci­mento activo.

Envasamento e reenvasamento. Utilize uma mistura constituída por dois terços de mistura à base de terra e um terço de turfa. Reenvar uma Chamaedorea apenas quando as raízes tiverem enchido o vaso completa­mente. Mude-a então para um vaso do tamanho acima, distri­buindo e comprimindo cuidadosa­mente a mistura em torno das raízes frágeis, mas sem as danificar.

Observações especiais. Se as folhas se tornarem amarelas e manchadas, e especialmente se surgir uma teia finíssima na sua página inferior, a causa deve ser uma infestação de aranhiço vermelho. Con­tudo, em condições de humidade adequadas a infestação é extrema­mente improvável.

 

 

 


Contacto

Amélia Palmela Decorações em Plantas Ornamentais

Av. Mariano de Carvalho, 27
2900-487 SETÚBAL


Tel: 351 265239058


Free Web Counter    Free Counter

 

 

 

 

 

 

 


Centro de Jardinagem

Horário de Funcionamento:

Segunda a Sexta:

das 09,00 às 19,00h

Ao Sábado:

das 09,00 às 13,00h

Encerra para Almoço das 12,30 às 14,30h

Descanso Semanal ao Domingo

Coordenadas GPS
Lat:  N 38,52641º
Lon: W 8,89302º

 

Idris

O Sistema de Rega para as suas Floreiras

 

 

Veja o Video